RH: SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO

A responsabilidade com a saúde e segurança deixou de ser um cuidado pessoal e atualmente é visto como uma questão estratégica e prioritária para a maioria das empresas do mundo todo. Pensando nisso, quando o capital humano apresenta taxas de adoecimento significativas, o reflexo será sentido no dia a dia da empresa, pois o colaborador poderá precisar se afastar de seu posto de trabalho e, nem sempre, a empresa terá outro colaborador para assumir a função do colaborador ausente.

Vale ressaltar, que o Ministério da Previdência Social divulgou dados que comprovam que precisamos dar ainda mais atenção à saúde do trabalhador brasileiro. Em um ano, foram registrados mais de 720 mil casos de acidentes e doenças no ambiente de trabalho, entre os profissionais assegurados da Previdência. Além disso, foi constatada uma morte a cada 3,5 horas, motivada pelo risco decorrente do uso inadequado ou falta de EPI (Equipamento de Proteção Individual).

Foi pensando na importância do cuidado com a saúde e com a segurança do trabalhador, que elaboramos este artigo. Aqui, pretendemos esclarecer a importância das técnicas da saúde ocupacional e da segurança do trabalho dentro de uma empresa. E, para isso, a relevante participação dos profissionais de Recursos Humanos. Boa leitura!

SEGURANÇA DO TRABALHO COM FOCO EM GESTÃO

 A escolha de prestadores de serviços deve ser orientada pela legislação trabalhista, pois ao contratá-lo,  a sua empresa passa a ter o que é chamado de responsabilidade solidária, ou corresponsabilidade: isso significa que qualquer problema que os colaboradores do seu prestador de serviços apresentarem ou sofrerem nas dependências da empresa, a sua empresa também pode ser responsabilizados civil e criminalmente.

DICAS DE OURO

 1-) Utilizar ferramentas que auxiliem na busca por bons fornecedores e que tenham preços competitivos, como por exemplo, usar plataformas de cotação de EPI’s como o BuscaEPI;

2-) O Controle dos treinamentos dos trabalhadores, sobretudo os periódicos, evitará constrangimentos diante de auditorias, perda em processos trabalhistas e principalmente, penalidades pelo não cumprimento da legislação trabalhista;

3-) Somente promover o treinamento e o registro de entrega de EPI, registrando em que momento estes EPI’s precisam ser substituídos. Isto será possível por meio de controles como por uma planilha. Entretanto, atente-se ao fato de que um sistema de Gestão e controle de EPI pode poupar muito tempo!

COMUNICAÇÃO ASSERTIVA

 A palavra chave para essa interlocução é comunicação. E ela deve ser eficiente. Cada detalhe e mudança devem ser repassados. A comunicação eficiente torna o processo de gerir e cuidar da saúde e da segurança dos funcionários muito mais benéfico. Por isso, a pessoa responsável por ela deve saber da responsabilidade que tem nas mãos e sempre, de forma clara, comunicar o que acontece na empresa para que seja possível evitar problemas e multas.

CONCLUSÕES

 É possível perceber que assim como nas demais áreas da empresa, os profissionais de RH são fundamentais para garantir o bem-estar e a qualidade de vida dos funcionários, evitando a ocorrência de acidentes, sinistros e doenças laborais. E mais do que isso, eles se tornam essenciais nesse processo, inclusive quando a empresa opta por contratar uma empresa que preste esses serviços.

Portanto, mais uma vez, devemos ressaltar a importância da definição dos papeis, tanto do profissional de RH quanto da empresa contratada, para que esses serviços sejam prestados da melhor maneira possível e tragam muitos benefícios.

 

Deixe uma resposta